A síndrome de Cushing ou Hiperadrenocorticismo (HAC) é um distúrbio em que o paciente produz em excesso o hormônio cortisol, o que causa uma série de alterações no organismo. É o distúrbio endócrino mais comum em cães, que atinge principalmente os idosos. Para falar sobre as causas, sintomas, diagnóstico e tratamento, convidamos a Dra. Celeste Blumenthal Guimarães, médica veterinária da clínica Puppyshow, em Porto Alegre, confira!

 

Causas:

O HAC espontâneo pode ser causado pela hiperplasia do córtex das glândulas adrenais, que é um aumento benigno de um tecido devido à multiplicação das células, resultante da secreção do hormônio ACTH. Outra causa possível é a existência de tumores nas próprias glândulas adrenais. Ambas as situações aumentam exageradamente a secreção do hormônio cortisol.

Também pode haver uma causa por um erro médico, em que ocorre a administração excessiva do hormônio glicocorticóide exógeno, utilizado amplamente na medicina veterinária.

 

Raças mais predispostas:

As raças mais predisposta são o poodle, dachshund, pastor alemão, boxer e beagle.

 

Sintomas:

  • Fazer xixi em excesso

  • Tomar muita água

  • Ter muita fome

  • Respiração ofegante

  • Perda de pelos

  • Infecções e afinamento da pele

  • Fraqueza muscular

  • Obesidade

  • Cansaço

  • Diminuição do tamanho do testículo

  • Anestro (ausência do cio)

  • Paralisia do nervo facial

  • Hipertensão

  • Imunossupressão (reduzir a atividade do sistema imunológico)

  • infecções urinárias


É importante lembrar que existem doenças com sintomas similares que devem ser descartadas no diagnóstico, como: hipotireoidismo, dermatoses por hormônios sexuais, alopecia X, acromegalia, diabetes, hepatopatias, doença renal, e outra que também causem principalmente o aumento da ingestão de água e produção urinária.



Como é feito o diagnóstico:

O paciente deve preferencialmente estar assistido por um endocrinologista que além do exame físico, realizará exames de triagem como hemograma, urinálise, exames bioquímicos como enzimas hepáticas, dosagens de colesterol, glicemia, creatinina, etc e exames de imagem como a ultrassonografia abdominal. Só depois, se a suspeita persistir, ele irá realizar os testes mais específicos como as supressões com dexametasona e teste de estimulação com ACTH.

 

Tratamento:

O tratamento para este distúrbio, quando se trata de hiperplasias adrenais é medicamentoso e para o resto da vida do paciente, com monitorações periódicas para avaliação da resposta à terapia.

No caso de tumores adrenais, em alguns casos é recomendado fazer a remoção do tumor.


Se você tiver suspeitas que seu cão tem essa doença, leve-o para um médico veterinário.