Seu pet chegou à terceira idade? Separamos cuidados essenciais para você ficar atento.

Os cuidados necessários com os nossos amigos pet variam de acordo com a raça e o tamanho do animal, mas é consenso que alguns cuidados devem ser observados para que ele envelheça de forma saudável e sem grandes sustos. Você já deve ter ouvido aquela história de que 1 ano de idade do cachorro equivale a 7 anos de uma pessoa. Isso pode ser verdadeiro no caso de cães pequenos (até dez quilos). Já cães de porte maior, que pesam a partir de 26 quilos, podem entrar na maturidade aos 5 anos. Com essas informações em mãos, separamos algumas dicas para você ficar atento à saúde do seu melhor amigo.

 Cuide da alimentação do seu cão

Se deixarmos comida à vontade, a tendência é que seu cãozinho se alimente durante todo o dia - eles não sabem dizer chega. Isso pode resultar em problemas de obesidade. Especialmente porque quando o cão envelhece, sua necessidade de calorias diminui em 20%, devido ao retardamento do metabolismo. Por isso, é fundamental que você controle as quantidades de comida ao longo do dia.  Raças com porte maior tendem a apresentar propensão a obter dilatação gástrica - se o animal comer muito, pode vir a ter uma distensão muscular e dores na região abdominal. Com uma alimentação saudável e equilibrada, seu cãozinho estará muito mais disposto para lhe acompanhar.

Leve seu cãozinho para passear

Todos os cachorros, não importando a raça ou tamanho, precisam fazer exercícios diariamente. Caminhadas, corridas, brincadeiras e outras atividades são o momento mais feliz do dia do seu amigo pet, sem sombra de dúvida, além de proporcionar o gasto da energia acumulada ao longo do dia. Muitas pessoas não contam com o tempo necessário para isso e possuem uma rotina muito atribulada. Você pode contar também com os dog walkers. Dessa forma, você garante que o seu pet tenha uma rotina mais ativa.

 Problemas ortopédicos

Seu cãozinho pode vir a apresentar alguma dificuldade para se levantar e ao subir e descer escadas, por exemplo, com o passar do tempo. Animais de grande parte, como labrador e rotweiller, são os mais diagnosticados com esse tipo de problema. Portanto, fique atento a sinais pequenos - quanto mais cedo o animal for tratado, maiores as chances de a doença não se desenvolver. Aqui, uma boa dica é deixar a caminha do seu animal próximo ao lugar onde fica a comida, para que ele não precisa se deslocar muito.

 Insuficiência renal

Raças de pequeno porte como poodle e cocker spaniel tendem a apresentar com maior frequência problemas no funcionamento dos rins. O órgão acaba eliminando nutrientes essenciais e o animalzinho começa a fazer xixi com bastante frequência, além de beber muita água. Problemas nos rins é algo bem sério, então se você perceber algum desses sintomas, leve seu pet ao veterinário imediatamente.

 Fique atento à temperatura do ambiente

Os cães são supersensíveis a mudanças bruscas de temperatura. Portanto, mantenha a caminha do seu pet em locais arejados, longe de correntes e vento ou de contato direto com o sol.