O gato é um animal com hábitos muito higiênicos. Eles se lambem dispensando o banho e sabem onde devem fazer suas necessidades. Mas para evitar causar uma bagunça, é preciso saber escolher uma areia para gato adequada.

 

Além de ser uma boa companhia, um animal de estimação necessita de cuidados do seu tutor. Afinal, o gato tem algumas necessidades específicas que precisam de atenção, sendo uma delas a respeito da sua urina, que possui um cheiro muito forte. 

 

É preciso educá-lo para usar a caixa de areia e tornar a limpeza do ambiente mais fácil. Mas, para poder ter esse local adequado para o gato utilizar, seu dono deve ter conhecimento de quais elementos corretos utilizar.

 

Para além da parte dos cuidados com a higiene do gato, usar uma areia adequada ajuda a manter a casa limpa. Isso é fundamental, principalmente em casas que são mais difíceis de lavar e exigem serviços como limpeza de taco de madeira.

 

Por isso, para saber como escolher a areia adequada para seu bichano, siga na leitura deste artigo!

Para começar: por que ter um bichinho de estimação?

Muita gente não sabe, mas os animais de estimação fazem muito bem para a saúde e bem-estar de seu tutor. 

 

Mais do que adotar um bichinho que precisa de atenção, nós também somos muito beneficiados quando decidimos ter um pet. 

 

Ter um animal em casa, especialmente um gato, ajuda o dono em vários aspectos, como:

 

  • O ronronar funciona como uma terapia;

  • Ajuda a diminuir o risco de doenças cardíacas;

  • Auxilia na melhora da função pulmonar;

  • Combate o estresse e ajuda a relaxar;

  • Colabora no desenvolvimento do sistema imunológico;

  • Melhoram a qualidade do sono;

  • Auxilia crianças com autismo a se comunicar.

 

No entanto, ter um bichinho em casa é uma grande responsabilidade. Assim como nós, ele também precisa de cuidados em relação a sua saúde, alimentação e higiene. Além, é claro, de seu bem-estar e lazer.

 

Inclusive, a tendência cada vez maior das famílias adotarem um animal de estimação e a importância que eles têm em nossas vidas, levou muitos condomínios a adaptarem suas dependências. 

 

Ou seja, implementar um espaço próprio para o animal fazer as necessidades fora dos apartamentos, entre outros aspectos. Para indicar a área adequada, pode ser utilizada uma sinalização horizontal preta.

Cuidados com seu animal de estimação

Os cuidados e atenção dedicados ao animal de estimação são fundamentais. Assim como seu tutor, o bichinho também tem necessidades para uma vida saudável. Mas, ao contrário de nós, o pet não possui autonomia para resolver tudo sozinho.

 

O gatinho depende do seu dono para ter uma rotina ideal, por isso, antes de adotar um bichinho, é essencial ter conhecimento dessas necessidades.

1 - Conheça a região

Antes de adotar um gato, é importante conhecer bem a região onde o tutor mora para saber onde tem uma clínica veterinária 24 horas, por exemplo. Assim como nós, o animal também pode passar por uma situação de emergência médica.

 

É necessário saber com antecedência onde levá-lo nesses casos, desse modo, é possível socorrer com toda atenção e cuidado que ele precisa.

2 - Cuidados com a saúde

Muitas pessoas estão acostumadas a ver que os veterinários cuidam de gatos, cachorros e até mesmo outros animais, mas o gatinho pode precisar de um tratamento mais específico em relação às suas necessidades, a depender da sua espécie. 

 

Por isso, é muito importante se informar sobre exames laboratoriais para gatos. Se o bichano ficar doente e o profissional que cuida dele pedir um exame desse tipo, o tutor deve seguir rigorosamente as recomendações e realmente buscar um serviço especializado.

 

Além disso, o gatinho precisa ter um acompanhamento regular com um veterinário que conheça seu histórico de saúde. 

 

Isso também significa ter que levá-lo em uma consulta para gatos com frequência para realizar checagens de rotina.

3 - Atenção com a higiene

A higiene é um aspecto essencial para a saúde, conforto e bem-estar dos pets. Além do veterinário, os pet shops podem auxiliar em cuidados bastante necessários, como aparar as unhas para o gatinho não machucar a si mesmo ou os donos.

 

Ademais, também há a higienização das orelhas para não infeccionar e outros cuidados, como cuidar da pelagem para ajudar com o excesso de pelos soltos.

 

Embora o gato seja um animal com hábitos mais limpinhos, existem estabelecimentos como banho e tosa para gatos que você pode levá-lo periodicamente.

A caixa de areia para gatos

Como dissemos anteriormente, o gato é um animal com grande autonomia em relação a sua higiene. Ele lambe a própria pelagem para se limpar e faz suas necessidades sempre no mesmo lugar. 

 

Para isso, é preciso usar uma caixa com areia específica e ensiná-lo a usar esse ambiente desde cedo. Esse é um dos cuidados mais importantes ao adotar um gato, uma vez que mantém sua casa mais limpa e ajuda na questão da higiene do bichinho.

 

Depois que seu gato estiver acostumado com a rotina, a convivência diária será muito tranquila. Porém, é preciso identificar o tipo de caixa e qual é a areia ideal para ele. Caso contrário, o gato pode demorar para se adaptar.

A escolha da caixa

É muito comum utilizar uma caixa simples, que possua altura média e abertura na parte de cima. É o modelo mais fácil de encontrar e que a maioria das pessoas usa para seu felino. 

 

É interessante o tutor saber que a caixa de areia precisa se adequar ao animal conforme ele cresce. Muitas pessoas utilizam sempre a mesma desde que o gato era um filhotinho, e isso prejudica a interação dele com o ambiente em que realiza suas necessidades. 

 

Quando chega na fase adulta, o ideal é que as laterais sejam mais altas. Nesse momento, o gato já é capaz de entrar com as bordas desse tamanho. Além disso, o hábito de enterrar as fezes pode espalhar sujeira ao redor e dificultar a limpeza do ambiente.

 

Outra opção é uma caixa fechada. A grande diferença, na prática, é que o xixi e as fezes do gato não ficam expostos, o que impede que o cheiro se espalhe facilmente pela residência. O fato de ser fechada também é ótimo para gatos mais tímidos. 

 

Esse tipo de caixa é mais difícil de ser higienizada, mas é ideal para quem mora em apartamento e o cheiro se espalha mais rápido ou quando o tutor passa muito tempo fora de casa e não consegue limpar o local com tanta frequência.  

 

Uma dica para higienizar adequadamente o local onde fica a caixa do gatinho é usar um carrinho de limpeza simples, dessa forma, o processo de limpeza torna-se mais prático.

Como escolher a areia ideal

A escolha da areia é fundamental, uma vez que o gato não vai querer usá-la caso não gostar dela. Sim, seu gatinho também tem gostos e preferências, assim como você. 

 

Não existe um tipo de areia ideal ou correta para cada espécie, mas aquela a que ele se adapta melhor.

 

O processo de educação do gatinho e adaptação dele com a caixa de areia envolve identificar qual é a areia ideal para ele usar. É claro que o tutor deve considerar algumas características, cada situação e como isso vai ajudar na rotina de ambos.

 

Mas é fundamental alinhar as facilidades que os diversos modelos apresentam com as preferências do gato. 

 

Uma dica é conhecer esses diferentes tipos e adaptar as necessidades da residência com as do gato e do seu dono.

1 - Areia silica

Esse é um tipo muito recomendado, produzido com um material especial que possui alto poder de absorção. Essa característica ajuda a neutralizar o cheiro do xixi e das fezes do gato. Por ser muito absorvente, não é preciso trocá-la com tanta frequência. 

 

Outro aspecto interessante é que essa areia muda de cor quando está suja. Isso ajuda o tutor a saber o momento certo de trocar e higienizar a caixa.

2 - Granulada higiênica

Esse tipo é pouco conhecido por donos de gato, mas é uma ótima opção. Sua aparência é similar com o material usado para os cuidados com hamsters, por exemplo. A matéria prima utilizada vem de reflorestamento e é biodegradável.

 

A grande vantagem é que o tutor pode descartar esse material no vaso sanitário sem nenhum problema.

 

Algumas alternativas desse tipo de areia tem um componente que forma bolinhas quando o gato urina, assim, fica mais fácil fazer a limpeza da caixa.

 

Esse tipo de areia possui vários benefícios, no entanto, não é indicado para gatos com problemas respiratórios. Por isso, é importante conversar com o veterinário antes de fazer essa escolha.

3 - Areia higiênica comum

Esse é o modelo mais comum e mais fácil de encontrar. Várias marcas produzem e existem diversos tipos de granulação. Mas, geralmente, não é biodegradável, então não deve ser eliminada em qualquer lugar.

 

Esse modelo não tem uma absorção tão boa e não elimina odores, mas a vantagem é que é mais barata. Uma dica é usar esse tipo de areia em espaços externos para ajudar na questão de economia financeira. 

Conclusão

Embora o gato seja um animal higiênico, que utiliza a própria saliva para se limpar e vai sempre no mesmo lugar para fazer suas necessidades, é ideal educá-lo para aprender a usar sua caixinha de areia, não sendo necessário um ambiente de estudo adequado.

 

Esse processo de aprendizado envolve identificar a melhor areia, de acordo com as necessidades do ambiente e com a preferência do próprio gato. 

 

Essa escolha é fundamental porque o gato precisa conseguir usar bem seu espaço de necessidades básicas. Portanto, as dicas aqui abordadas podem ser de grande auxilio para a escolha da areia ideal.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.