Todo mundo já ouviu falar que os gatos sempre caem de pé. Mas será mesmo? E por que isso acontece?

Eles são sim verdadeiros acrobatas, mas na verdade nem sempre o gato cai de pé. Apesar da agilidade e flexibilidade, eles precisam de uma altura mínima para ter tempo de virar o corpo. E é mínima mesmo: apenas 30 centímetros são suficientes!

E como isso acontece?

Os bichanos passaram por adaptações ao longo do tempo e mantiveram algumas características e instintos da vida selvagem. Eles possuem um sistema interno que ajuda no equilíbrio e durante a queda. 

Podemos dizer que são três fatores principais que ajudam os gatos a caírem de pé.

  1. O primeiro é o labirinto sensível do bichano. Essa estrutura interna do ouvido é responsável pelo equilíbrio e nos felinos é muito aguçado. Quando o animal está em uma posição desconfortável, ele cria um alerta enviado para o cérebro. 

  2. O segundo fator é a visão. Em conjunto com o sistema interno do ouvido, os olhos também enviam sinais avisando que o corpo está desalinhado em relação ao solo.

  3. Rapidamente, o cérebro aciona a musculatura do animal, que instintivamente corrige sua postura enquanto cai. O terceiro fator é essa resposta rápida dos músculos. Primeiro, ele vira a cabeça. Depois, o corpo todo numa fração de segundo. 

Legal, né? E tudo isso acontece muito rápido! 

Perigos das quedas para os gatos

Isso não significa, contudo, que os gatos saiam sempre ilesos de uma queda. Apesar dos bichanos serem ótimos em quedas livres, você deve ficar atento para proteger seu pet. Ao se chocar contra o solo, há o risco de fraturas e lesões.

A altura da queda também pode influenciar. E, ao contrário do que muitos pensam, a queda de uma altura maior pode ser melhor para o gato, que tem mais tempo para se preparar para o impacto. 

Coleira em gatos, usar ou não usar? Veja o outro post que fizemo sobre isso clicando aqui!

O que fazer em caso de queda? 

Se seu gatinho sofreu uma queda, o recomendado é sempre procurar um veterinário. Mesmo que seu amigo não tenha machucados aparentes, há o risco de lesões internas. Somente o veterinário poderá fazer os exames necessários e verificar os danos. 

Ou seja, esses fatores e o instinto rápido dos gatos podem até ajudar a caírem de pé, mas não é bom testar se eles têm sete vidas mesmo. Para prevenir também é muito importante criar um ambiente saudável. Proteger janelas e sempre brincar com seu gato para que gaste energia e fique longe das alturas. 

 

Sempre bom entender melhor os nossos pets, né? Esperamos que tenham gostado e assim você possa proteger ainda mais o seu gatinho. Afinal, imprevisto não é possível prever, mas dá para se preparar e tentar evitar.

Temos um outro post sobre os miados dos gatos. Clique aqui e entenda o que ele está tentando comunicar!

Contem sempre com a gente :)