Setembro vermelho: você está cuidando do coração do seu pet?

Setembro é reconhecido internacionalmente como o mês da conscientização sobre as doenças do coração. Essa campanha é destinada não somente aos cuidados com os corações dos humanos, mas com os dos pets também! Tutores de cães e gatos também devem ser conscientizados acerca do assunto, afinal, existem doenças cardiovasculares que podem atingir os pets e isso pode trazer sérios problemas para a saúde do seu peludo. 

Pensando nisso, criamos esse post para conscientizar pais e mães de pets acerca desse assunto tão importante e explicar sobre todos os cuidados necessários para garantir a saúde e a longevidade do seu filho de quatro patas. 

Doenças cardíacas em cães 

Existem algumas raças e portes de cães que são predispostos a terem determinadas doenças cardíacas, por exemplo: cães de porte pequeno possuem uma maior predisposição a terem uma doença chamada Endocardiose. 

Já os cães de raças gigantes possuem predisposição a terem uma doença chamada Cardiomiopatia Dilatada, como por exemplo: dogue alemão, cani corso, entre outras raças. 

Além disso, existe uma doença chamada Dirofilariose, também conhecida como verme do coração. Essa doença é considerada uma zoonose grave, podendo inclusive levar o pet a óbito e que além de ocorrer em cães, atinge gatos e também pode ser transmitida para seres humanos. Ela é transmitida através de mosquitos de diversas espécies e possui uma maior incidência no verão. 

Já a Insuficiência Cardíaca Congestiva (ICC) também é uma doença que é mais comum em cães e acontece quando o coração está insuficiente para bombear o sangue na quantidade que o organismo do pet precisa.

Doenças cardíacas em gatos 

Além da Dirofilariose, outras doenças cardiovasculares podem atingir os felinos, sendo as mais comuns a Cardiomiopatia Hipertrófica, Cardiomiopatia por dilatação e Cardiomiopatia Restritiva. Essas doenças são graves e são caracterizadas pela incapacidade do coração de bombear sangue suficiente para suprir as necessidades do organismo e isso acaba causando uma série de complicações. 

Além destas, a Estenose Aórtica também é uma doença que pode atingir tanto os cães, quanto os gatos. Ela consiste na obstrução parcial da saída do sangue do ventrículo esquerdo.

As raças de gatos mais suscetíveis a terem cardiopatias são: persa, ragdoll, maine coon, sphynx e british short hair. 

Principais sintomas 

Cada cardiopatia possui suas particularidades, mas os seus sintomas são muito parecidos. Lembrando que apenas um médico-veterinário pode diagnosticar e indicar o tratamento adequado. 

Além disso, algumas doenças cardiovasculares podem ser silenciosas, isto é, não geram sintomas perceptíveis. No entanto, em alguns casos, há apresentação de sintomas e o sinal mais comum de que algo não vai bem com o coração do seu pet é o cansaço excessivo. Se o seu cão ou gato sempre foi um animal ativo, acostumado com passeios e brincadeiras com uma certa intensidade e começa a ficar mais quieto, cansado e desanimado, comece a prestar atenção e leve-o o quanto antes a uma consulta com um médico-veterinário. 

Além da fadiga e indisposição, o pet também poderá apresentar outros sintomas como:

  • Falta de ar;

  • Respiração acelerada;

  • Tosse seca;

  • Apatia;

  • Falta de apetite;

  • Perda de peso;

  • Desmaios; 

  • Língua e mucosas com a cor arroxeada. 

Ao identificar algum desses sintomas, é essencial que você o leve a um médico-veterinário especialista em cardiologia o mais breve possível. 

Lembrando que os gatos são animais mais discretos e, por isso, podem acabar não demonstrando sinais perceptíveis de que algo não vai bem. Sendo assim, é interessante haver uma atenção redobrada nesses casos. 

Meu pet é cardiopata, e agora?

O diagnóstico é feito através de exames específicos como radiografia do tórax, eletrocardiograma, ecocardiograma e em alguns casos, pode ser solicitado o exame de ultrassom no tórax do pet. Apenas um médico-veterinário poderá definir quais são os exames adequados. 

Uma vez feito o diagnóstico, é necessário tomar alguns cuidados no dia a dia do seu peludo para que a qualidade de vida dele não seja comprometida. Por exemplo: um animal cardiopata gasta muita energia para atividades simples, como respirar. Por isso, a primeira coisa que deve ser mudada, caso seu pet seja diagnosticado com alguma cardiopatia, é realizar somente as atividades físicas prescritas pelo médico-veterinário. Lembrando que atividades físicas não devem ser excluídas do cotidiano do seu pet. 

Além disso, outros fatores como temperatura (tanto nos dias mais quentes, quanto nos dias mais frios), alimentação e estresse devem ter um cuidado redobrado.

Como prevenir? 

Existem diversos meios de garantir mais saúde e qualidade de vida para o seu cachorro ou gato, pois fatores como sedentarismo, idade e obesidade podem deixar seu pet predisposto ao surgimento das enfermidades. 

Por isso, atividades físicas e alimentação adequada são essenciais para manter a saúde do seu cão ou gato. Mas, conforme já vimos, quando se trata de doenças cardiovasculares, muitas delas podem ser silenciosas e, além disso, ter causas hereditárias. 

Sendo assim, a melhor forma de descobrir algum problema cardiovascular no seu pet de maneira precoce, é investir em check-ups periódicos. Através de consultas com um médico-veterinário e exames, você poderá não só evitar demais problemas, como descobrir outros no início, pois quanto antes for feito o diagnóstico, melhor será a qualidade de vida do seu pet e o sucesso no tratamento. 

E claro, caso você note algum sintoma incomum no seu cãozinho ou gatinho, leve-o imediatamente a um médico-veterinário. Além disso, caso já haja algum diagnóstico, as visitas ao médico-veterinário e exames de rotina deverão ser ainda mais frequentes. Certo?

Esse assunto muitas vezes pode passar despercebido por muitos de nós, principalmente quando se trata dos nossos pets, afinal, muitas pessoas ainda não conhecem as doenças cardiovasculares mais comuns entre cães e gatos. Por isso, o setembro vermelho é uma ótima oportunidade de conscientizarmos cada vez mais tutores acerca deste assunto tão importante, para assim garantirem ainda mais momentos felizes ao lado dos seus pets! 

Check-ups veterinários regulares podem, literalmente, salvar a vida do seu cão ou gato. E o melhor é que para manter as consultas e exames do seu pet sempre em dia, você não terá que desembolsar uma grande quantia em dinheiro. Com um plano de saúde pet você poderá dar todo o cuidado que o seu pet precisa (incluindo vacinas, consultas com especialistas, cirurgias e muito mais) economizando até 90% em cada ida à clínica veterinária. 

E mais! Caso haja um diagnóstico de doença cardiovascular no seu pet, você poderá ficar muito mais tranquilo pois terá a garantia de que seu pet terá acesso ao melhor cuidado veterinário sem que você tenha surpresas no seu orçamento. 

A Nofaro é um plano de saúde para pets que contempla desde a prevenção até casos de emergência, dando todo o cuidado que o seu pet precisa sem burocracia e com a facilidade e economia que quem é cliente Nofaro já conhece. Clique abaixo e conheça nossos planos!

Conheça os planos da Nofaro!

Além disso, compartilhe e converse com seus amigos que têm pets sobre isso, afinal, setembro vermelho é um assunto de extrema importância e que deve ser disseminado. Dessa forma, é possível salvar e melhorar a qualidade de vida de cada vez mais cães e gatos!