FEVEREIRO ROXO

No calendário dos seres humanos, fevereiro é um mês destinado ao combate do lúpus, Alzheimer e leucemia. Já no calendário pet, a mesma ideia foi mantida, porém incluindo doenças neurodegenerativas em animais idosos. 

Distúrbios e disfunções neurológicas podem ser muito comuns entre cães e gatos idosos e o fevereiro roxo tem objetivo de conscientizar os tutores e, principalmente, ajudar no diagnóstico precoce dessas doenças para assim garantir a qualidade de vida dos bichinhos.  

A Síndrome da Disfunção Cognitiva (SDC)

É uma doença neurodegenerativa pouco conhecida, semelhante ao Alzheimer nos seres humanos e geralmente afeta animais idosos. Ela se dá pelo envelhecimento dos neurônios e assim acaba comprometendo o funcionamento do cérebro. 

A partir dos 6 anos de idade, o cãozinho ou o gatinho já pode começar a apresentar os primeiros sinais da síndrome. 

Essa doença não tem cura, somente cuidados paliativos. E como é uma doença que vai avançando com o tempo, o quanto antes ela for descoberta, melhor.

Sintomas

  • Desorientação, confusão, caminhada constante

  • Olhar perdido

  • Ansiedade, inquietação

  • Mudanças bruscas de comportamento

  • Não reconhecer pessoas familiares

  • Latidos, choros e uivos, especialmente à noite

  • Esquecer comandos e hábitos 

  • Fazer as necessidades em locais que antes não fazia

  • Aparição de novos medos e fobias

  • Intolerância a brincadeiras e atividades em geral

  • Muito sono durante o dia e pouco sono durante a noite 

  • Falta de apetite em alguns casos 

  • Aumento da agressividade 

 Mas atenção: gatos costumam ser mais discretos! Então se você possui um gatinho em casa, os sintomas podem não ficar tão evidentes quanto em cachorros. Por isso, é importante dar uma atenção redobrada a qualquer diferença de hábitos ou comportamentos que ele apresentar e manter sempre o acompanhamento veterinário. 

Prevenção e Cuidados

É importante destacar que não existe uma forma de prevenir, de fato, essa doença. Porém, quanto antes ela for descoberta, mais eficaz os cuidados serão na desaceleração da progressão dos sintomas. 

Os cuidados abrangem o uso de medicamentos (drogas psicotrópicas e drogas vasodilatadoras), suplementação alimentar, e, em alguns casos, acupuntura e homeopatia.

Além disso, existem algumas ferramentas e hábitos que você pode incluir na rotina do seu melhor amigo que também ajudará muito no controle da síndrome, como por exemplo: estimulá-lo com brincadeiras, enriquecimento ambiental, caminhadas e estimular a socialização do pet com outros animais e pessoas.

Mas, a melhor e mais necessária medida que deve ser tomada para o diagnóstico precoce e consequentemente maior sucesso no tratamento do seu filho de quatro patas é o acompanhamento veterinário. 

Check-ups gerais duas vezes ao ano, consultas veterinárias sempre que notar algum sintoma diferente e exames sempre que necessário são essenciais para detectar a Síndrome da Disfunção Cognitiva ou qualquer outro problema que o seu melhor amigo possa vir a ter. 

Lembrando que qualquer diagnóstico poderá ser feito somente por um médico veterinário. 

A terceira idade no mundo pet

Quando nossos amigos chegam na terceira idade, alguns cuidados devem ser redobrados para garantir a qualidade de vida até o final de suas vidas. 

O fevereiro roxo no mundo dos pets foi criado para conscientizar pais de pets não somente quanto à doenças degenerativas, como a Síndrome da Disfunção Cognitiva. Mas também, alertar aos cuidados que os animais idosos necessitam nessa fase mais frágil de suas vidas e todas as outras doenças que acabam surgindo com ela: artrose, diabetes, displasia, entre tantas outras. 

Nesse momento, os tutores devem pensar em formas de melhorar a qualidade de vida desses animais, mesmo com doenças crônicas, e retribuir todo o amor que eles sempre deram, desde o início de suas vidas. 

Afinal: quem ama, previne. 

Fique atento! 

A melhor maneira de garantir a saúde e qualidade de vida do seu bichinho é a prevenção! E um plano de saúde pet pode ser um aliado perfeito para você nesse momento. 

Cuidar do seu pet do início ao fim da sua vida pode ser caro, especialmente se ele necessita de tratamentos, procedimentos ou cirurgias. 

Para não ter surpresas no seu orçamento e nunca ter a dúvida se vai conseguir ou não pagar o tratamento do seu pet, conte conosco! 

Com um plano de saúde, você pode levar o seu pet ao veterinário quantas vezes precisar, realizar exames quantas vezes forem necessárias, fazer check ups gerais e muito mais por um valor muito menor do que no particular. 

Agora, você pode unir economia e cuidado com o seu melhor amigo! Clique no botão abaixo e saiba como. 

quero saber mais!