Por aqui, todos amamos animais e sabemos que eles são a companhia e a vida de seus donos e tutores. Mas, você sabia que existem alguns pets com deficiência? Da mesma forma que as pessoas, alguns bichinhos de estimação podem ter diversos tipos de deficiência, que precisam ser cuidadas com amor, atenção, carinho e cuidado. Quer saber mais sobre cachorro com deficiência? Acompanhe a gente! 

Tipos de deficiência em cachorros

Os cachorros podem ter diversos tipos de deficiência, sendo uma deficiência que impacte diretamente sua movimentação, como nas patas, ou até mesmo nos sentidos, como visão e audição. 

Independente de onde e como seja a deficiência deste cachorro, ele merece muito amor e carinho de seu tutor, que deve continuar dedicando uma vida alegre e feliz para este pet. Vamos conhecer mais sobre cachorro com deficiência?

Física

A deficiência física em cachorros é uma das mais comuns em cachorros deficientes. Sendo assim, não é difícil encontrarmos um cachorro sem uma patinha ou um rabo, por exemplo. 

Quando alguma parte do corpo deste cachorro não funciona, causando a paralisia, é possível pensar em causas como acidentes, atropelamentos e até mesmo maus tratos. No entanto, também não é impossível que a causa dessa condição no cachorro deficiente seja uma má formação na gestação e nascimento. 

Alguns animais com deficiência física, podem necessitar da ajuda de uma espécie de cadeira de rodas, pois, dependendo do tipo de deficiência, ela pode causar algum problema nas patas e em seu funcionamento. Portanto, a cadeira de rodas ajuda a movimentação do animal, para que ele tenha mais autonomia e independência. Além disso, esse suporte ajuda o cachorro a brincar, comer, andar e ter uma qualidade de vida que ele merece.

Visão

Problemas e deficiências na visão de cachorros é outra questão comum. Muitas vezes causada pela velhice do pet, a cegueira pode acometer um cachorrinho e torná-lo um animal com deficiência. 

Se durante a vida toda desse pet, ele enxergou e, agora, tem problemas na visão, o tutor deve dedicar muita atenção e cuidado, afinal, o pet pode acabar batendo a cabeça e se machucando, ao tentar se movimentar e não conseguir desviar dos móveis da casa. Por isso, nessas ocasiões, o tutor deve evitar mudanças drásticas na disposição dos móveis da casa e até mesmo evitar levar o animalzinho para lugares que ele desconhece. Esses encontros e batidas podem realmente machucar o pet, por isso devemos ter cuidado.

Audição

Outra deficiência, normalmente, causada pela idade avançada do pet é a perda de audição. Todo mundo já ouviu falar que o cachorro escuta super bem, não é mesmo? Enquanto os humanos escutam entre 20 e 20 hertz, que é a medida das ondas de som e vibrações, os cachorros escutam entre 15 e 40.000 hertz, sendo o dobro da capacidade do ser humano. 

Assim, por terem uma audição muito aguçada, também estão mais sensíveis a doenças e deficiências na audição. Ao longo da vida do pet, se ele for exposto a muitos barulhos, isso poderá machucar sua audição, sendo muito provável que ele venha ter alguma deficiência auditiva no futuro. Sons, como fogos de artifício, machucam muito os ouvidos dos cachorros, por isso, é sempre necessário lembrar que devemos ter cuidado com nossos cachorros em épocas de fim de ano e até mesmo datas específicas, como jogos e campeonatos de esportes. 

Adaptação de um cachorro com deficiência

Agora que sabemos mais sobre cachorro com deficiência, como elas podem acontecer e quais são os tipos, sabemos que esses animais com deficiência são mais comuns do que imaginamos. Mas isso não significa, necessariamente, que sabemos lidar com essas necessidades especiais da melhor forma, não é mesmo?

Antes de qualquer coisa, ao adotar um cachorro deficiente ou, se por algum motivo, seu pet está desenvolvendo uma deficiência, é fundamental a visita a um médico veterinário. Pois, da mesma forma que, se você encontrasse alguma questão em seu corpo, veria um médico, isso deve ser feito com o seu pet.

Esse profissional, ao ser consultado, dará todas as orientações necessárias: desde adaptações na casa e na rotina, até se houver necessidade de medicações diárias ou constantes. É importante lembrar que cada cachorro deficiente é um caso específico. 

Aqui, prezamos pela saúde e bem-estar de seu pet, por isso não podemos dar ordens, mas sim dicas de como cuidar de seu cachorro com deficiência. Por isso, o básico deve ser feito: leve seu pet ao veterinário. Esse profissional deve ser de sua confiança, para que faça um acompanhamento direto e próximo da evolução e tratamento de seu pet. 

Mudanças de ambiente para cachorro com deficiência

Cachorro com deficiência requer mais tempo e dedicação e sobre isso não temos dúvidas. Mas, também precisamos nos lembrar do quanto ter a presença e companhia alegre de nosso pet, independente de sua deficiência, é recompensador. 

O cachorro com deficiência deve ter um tutor atento e sensível às suas condições. Como já mencionamos, um cachorro com deficiência na visão, por exemplo, precisa do caminho livre pela casa e não ser exposto a lugares que ele não conhece, evitando assim colisões e acidentes. 

Os cachorros que necessitam do apoio e suporte de uma cadeira de rodas, devem ter espaço livre para se locomover também. Libere e recolha objetos pelo chão da casa e, se necessário, até mesmo partes da decoração, como tapetes. O piso deve estar liso e nivelado para que ele, de fato, consiga se movimentar. 

Esses cachorros podem sentir muito incômodo estando o tempo todo na cadeira de rodas, por isso, lembre de retirá-lo de lá e oferecer a melhor posição para o conforto de seu pet. 

Alimentação de cachorro com deficiência

Quanto à alimentação do seu cachorro com deficiência, às vezes ele terá necessidades diferentes. Por isso, recomendamos que o tutor leve o pet a consultas com veterinários nutrólogos. 

Muitas vezes, não apenas pela deficiência, mas pela velhice também, seu cachorro precisará de vitaminas e suplementos diferentes na alimentação, por isso essa visita se faz tão necessária. 

Passeios e brincadeiras

Cachorros amam brincar e passear, tendo alguma deficiência ou não. É comum que ao notarmos a deficiência em um cachorro, privemos ele de uma vida comum de pet, como brincadeiras e passeios. Mas não existe erro maior.

É claro que, para existir essas coisas na vida de um cachorro deficiente, adaptações devem ser necessárias, pois passeios ao ar livre estimulam os outros sentidos de um cachorro cego. Além disso, o convívio com outros animais estimula a saúde mental do cachorro. Até mesmo para cachorros paraplégicos, o passeio ao ar livre é benéfico, uma vez que ele pode se acostumar com o aparelho em solos irregulares e diferentes! 

Gostou das dicas que a Nofaro separou sobre cachorro com deficiência? Somos referência no ramo de planos de saúde pet. Nossa missão é proporcionar uma vida mais feliz e saudável para os pets, aliando tecnologia e profissionais dedicados. Afinal, o máximo é o mínimo que posso fazer por quem faz tudo por nós! Clique abaixo e conheça nossos planos. 

saiba mais!