O Setembro Vermelho é o mês da prevenção a doenças do coração. Mas você sabe a história por trás deste mês?

No ano 2000, a World Heart Federation -  com o super apoio das Nações Unidas - estabeleceu a data 29/09 como Dia Mundial do Coração. Desde então, organizações do mundo inteiro fazem ações para conscientizar e prevenir a população das doenças cardiovasculares.

Em 2014, o Brasil vestiu a camisa dessa causa tão importante quando o  Instituto Lado a Lado Pela Vida criou a campanha Setembro Vermelho. Chegou o tempo de cuidarmos desse órgão tão importante para nós.. e para os pets!

Sim, cães e gatos também podem sofrer de problemas cardiovasculares. 

Sintomas nos animais de doenças cardíacas 

Você sabe reconhecer os sinais de que talvez algo não esteja bem com a saúde do coração do seu cachorro ou gato? Fique atento caso ele apresente:

❤ Cansaço rápido ao fazer exercícios físicos (passeios, brincadeiras);
❤ Tosse, principalmente no período noturno;
❤ Coloração arroxeada na língua (cianose);

❤ Mudanças de padrão respiratório; 
❤ Desmaios. 

Ao reparar um destes sintomas, leve-o para uma consulta veterinária. Prestar atenção em pequenos sinais pode fazer com que nossos amigos passem muito mais tempo ao nosso lado.

Doenças cardíacas mais comuns em cães e gatos

Estima-se que mais de 35% dos cães com idade superior a 8 anos possui algum tipo de doença do coração. Por isso, ficar atento aos cuidados é essencial para promover o bem estar e a qualidade de vida do pet. 

Insuficiência da valva mitral em cachorros

É uma doença que atinge principalmente cães de pequeno porte e raramente ocorre em gatos. Essa insuficiência é causada por um funcionamento anormal da válvula mitral, que separa o compartimento superior esquerdo (átrio esquerdo) do compartimento inferior esquerdo (ventrículo esquerdo) do coração. Os sintomas mais comuns são tosse, fraqueza e dificuldade respiratória. 

Cardiomiopatia em cães

Diagnosticada na maioria dos casos em animais de grande porte, pode causar fraqueza e desmaio, podendo levar à morte súbita por causa das arritmias cardíacas. Acontece quando o músculo cardíaco está fino e enfraquecido, prejudicando o processo de contração.

Cardiomiopatia hipertrófica em gatos

Entre os gatos, o problema cardíaco mais comum é a cardiomiopatia hipertrófica que faz com que a musculatura do coração fique mais espessa, não preenchendo-o corretamente com sangue. É a causa mais comum de parada cardíaca, trombose e morte súbita em gatos. Pelos gatos permanecerem assintomáticos por muito tempo, o maior desafio é identificar esta doença. Por isso o checkup de rotina é tão importante.  

Dirofilariose em cães e gatos

Outra doença cardíaca que atinge cachorro e gatos é a dirofilariose, também chamada de verme do coração. Essa condição é transmitida através da picada de um mosquito infectado. Normalmente, o hospedeiro definitivo da doença é o cão, no qual o parasita se desenvolve e prolifera. Porém, os gatos também podem ser hospedeiros acidentais. A dirofilariose pode causar alterações importantes no coração, nas veias e artérias. 

Como diagnosticar problemas cardíacos em cães e gatos?

Infelizmente, algumas das doenças cardíacas mais comuns em pets não têm cura. Por isso, é importante identificá-los precocemente para que possa ser realizado o tratamento adequado. Fazer checkups veterinários anuais no seu pet pode identificar problemas e prolongar a vida dele.  Alguns exames como o ecocardiograma são essenciais para isso, veja como funciona. 

Se o seu pet é idoso, ele também precisa ter cuidados especiais. A partir dos 7 anos é recomendado que seja realizado o acompanhamento do seu pet. Quer ver mais dicas e cuidados com gatos e cães idosos? Acesse este outro post.

Dica: como economizar com os exames do seu cão ou gato?

Fácil, com um plano de saúde pro seu pet! Os planos da Nofaro cobrem os exames como ecocardiograma, consultas veterinárias, inclusive com especialistas como cardiologistas, vacinas e muito mais. Tudo que seu pet precisa, e você mais tranquilo.    

Quero conhecer os planos